A carta

Esta carta é sobre o toque manso antes da rápida despedida. Sobre uma pele tornar-se parte d’outra pela proximidade. Sobre o desejo da eternidade de cada bom instante. Sobre entornar sorrisos ao longo da cama. Sobre conjugar grãos de afeto para terra firme. Sobre estar ao lado sem que sequer haja exaustão. – Esta carta […]

Vejo você

Passei despercebida em meio a grandes arranha-céus. Desviei diversas vezes meu olhar de semblantes deslocados. Coloquei as mãos no bolso para que ninguém as pudesse tocar. Tudo porque andei a guardar meu melhor gesto só para você. Senti, no meio do caminho, não uma pedra. Mas que eu necessitava de tempo para raciocinar a melhor forma de encontrá-lo. Parei, demorei, voltei e apareci sem […]

Saudade

Até mesmo o casmurro frequente Ora o cansaço da vida sente Na morbidez de dias vagos Onde longamente faltam abraços. A musicalidade inconsciente, Sem ritmo como quisera, Ora sente a vontade de ser rima Em palavras de um romance-quimera. Enquanto o poeta exímio Gira em torno do gosto ruim, O ser que cria, destrói e […]

Desconcerto

Minhas entranhas são estranhas A mim. Minha bela capa me recobre De você. O meu rosto é marcado por Veias abertas onde sangue sadio Não corre mais. É doente sentir-se outrém. É inválido não ser a mim mesma. Durante noites mal dormidas Me contorço. A cada dia ensolarado e tedioso Entristeço. Mas quando chovem delírios […]

Reles jogatina

Foram lançadas algumas Palavras à sorte Sem saber que o Tampo pontiagudo fazia corte. Rasgam-se vocábulos, Destroem-se pensamentos. Nenhum bom olhar Recupera o antiquado sentimento. Arrisca-se uma carta Em símbolo de vitória. Porém a jogada é Descaída com a indolente oratória. Apostam-se farsas, Perdem-se sorrisos. O perdidor desesperado É acolhido por amigos. No jogo da […]