Vejo você

Passei despercebida em meio a grandes arranha-céus. Desviei diversas vezes meu olhar de semblantes deslocados. Coloquei as mãos no bolso para que ninguém as pudesse tocar. Tudo porque andei a guardar meu melhor gesto só para você. Senti, no meio do caminho, não uma pedra. Mas que eu necessitava de tempo para raciocinar a melhor forma de encontrá-lo. Parei, demorei, voltei e apareci sem […]

Saudade

Até mesmo o casmurro frequente Ora o cansaço da vida sente Na morbidez de dias vagos Onde longamente faltam abraços. A musicalidade inconsciente, Sem ritmo como quisera, Ora sente a vontade de ser rima Em palavras de um romance-quimera. Enquanto o poeta exímio Gira em torno do gosto ruim, O ser que cria, destrói e […]

Desconcerto

Minhas entranhas são estranhas A mim. Minha bela capa me recobre De você. O meu rosto é marcado por Veias abertas onde sangue sadio Não corre mais. É doente sentir-se outrém. É inválido não ser a mim mesma. Durante noites mal dormidas Me contorço. A cada dia ensolarado e tedioso Entristeço. Mas quando chovem delírios […]

Reles jogatina

Foram lançadas algumas Palavras à sorte Sem saber que o Tampo pontiagudo fazia corte. Rasgam-se vocábulos, Destroem-se pensamentos. Nenhum bom olhar Recupera o antiquado sentimento. Arrisca-se uma carta Em símbolo de vitória. Porém a jogada é Descaída com a indolente oratória. Apostam-se farsas, Perdem-se sorrisos. O perdidor desesperado É acolhido por amigos. No jogo da […]