Amor #5

Eu disse que estava sem sono. Não queria dormir, tampouco contar as horas de sono até que o Sol aparecesse e me desse dois tapas na face. Eu lhe acordei. Mexi os cabelos, de leve. Um beijo no rosto. Vi seus olhos despertarem, metade sono, metade curiosidade, então um sorriso. “Oi, amor, tô sem sono”. […]

Saudade

Até mesmo o casmurro frequente Ora o cansaço da vida sente Na morbidez de dias vagos Onde longamente faltam abraços. A musicalidade inconsciente, Sem ritmo como quisera, Ora sente a vontade de ser rima Em palavras de um romance-quimera. Enquanto o poeta exímio Gira em torno do gosto ruim, O ser que cria, destrói e […]

Complexidade intuitiva

Meu coração não chora. Aliás, sente-se feliz externamente já que compraram o choro de um pobre burguês falido e fajuto. Ele sente medo e demonstra. Vive em meio do antagonismo do sofrer e viver. Sinto pena desse coração. Coração medroso, falho e precipitado. Não sabe guardar segredos e esconde-se de verdades absolutas um tanto incontestáveis! […]