A Gaveta

Estava ali.
Sempre esteve.

Ela fez questão de cessar o estado de inatividade de determinados instantes. Lembranças vagas saíram pelos ares e deixaram muito a supor. Ficou escrito, guardado, o que outrora já fez sentido para um coração apiedado.

Estava ali.
Sempre esteve.
Trancada, jamais.

(Ouvindo “Fleetwood Mac – Dreams (Take 2)”)

Anúncios

Um comentário sobre “A Gaveta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s