Só existe um tempo

De um problema de sintaxe e da escassez de polidez é que se faz um poema romântico.

E queres saber de uma coisa? De nada importa qualquer vertente chula, perplexamente híbrida da paixão. O amor não perambula pelas ruas de forma gratuita, pronto para saciar a sede de qualquer operário inglês desacreditado.
O valente é não acreditar no ponto poético de palavras vãs, pois a poesia e o amor estão em mim. São-me tão integrantes que torna-se improvável o transporte a papéis, a letras, a formas.

Toca-me pois ser-te-ei, assim como ser-me-ás, a verdadeira poesia.

Queima depois de ler.

(Ouvindo “The Smiths – Heaven knows I’m miserable now”)

Anúncios

2 comentários sobre “Só existe um tempo

  1. A-ha achei seu blog! Como você escreve bem! Parabéns, sério você tem o dom da palavra escrita. Agora serei mais uma a ler o que você escreve.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s