Uma nova forma de fazer chuva

A boca que beija é a mesma que sangra.
A voz que recita é a mesma que blasfema.
Os olhos que veem são os mesmos que cegam.
Então chove.

Chove por ser consternação.
Chove por ser falta de comparência.
Chove por ser humano.

(Ouvindo “Coldplay – Death and all his friends”)

Anúncios

5 comentários sobre “Uma nova forma de fazer chuva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s