Oliver, o dadaísta

O sorriso do moço era tristeza
Aqueles pássaros logo são
De subidas e descidas
O acaso do pobre viajante
E mesmo sem querer nada falou
Assim, toda culpa e toda glória
Do sem coração se foi
Noutro dia jornais disseram-lhe que a verdade
Era apenas uma mentira bem contada
Noites de esmeraldas surgiram então
Com o triste fim de um sermão
Foi Oliver.

(Ouvindo “Marvin Gaye – My mistake”)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s